Tratamentos

Toxina Botulínica

A Toxina Botulínica é uma toxina produzida por uma bactéria em laboratório, utilizada há mais de trinta anos nas mais variadas áreas da Medicina, Oftalmologia, Neurologia e que, por coincidência, se descobriu que ao injetar à volta dos olhos, por causa de problemas musculares Oftalmológicos, provocava uma diminuição nas rugas da pele próxima. A partir daí, o seu uso na Medicina Estética não parou de crescer, estando hoje a sua ação bem estabelecida e alargada.

A Toxina, ao ser injetada seletivamente nos músculos da face que provocam certas rugas, paralisa temporariamente os mesmos, entre quatro a seis meses, permitindo uma atenuação ou mesmo desaparecimento temporário das rugas. É como se a cara fosse «passada a ferro». Não é um produto de preenchimento, nem trata flacidez. A escolha do paciente pela Toxina Botulínica, assim como as áreas a tratar, devem ser ponderadas, pois nem sempre o resultado pode ser esteticamente o mais adequado. Por exemplo, resulta bem em redor dos olhos, para atenuar os pés de galinha, se ainda não existir «papo» considerável; se, pelo contrário, os papos estiverem instalados, ao relaxar-se o músculo orbicular responsável pelos pés de galinha, pode aumentar-se os papos. Outro exemplo é ao nível da testa: esta Toxina é excelente para relaxar o músculo frontal responsável pelas rugas, mas ao fazê-lo aumenta a altura da testa e, portanto, quando já existe excesso de pele na pálpebra superior, este fica mais acentuado. O que na prática pode acontecer é ficar com a testa mais lisa mas com mais dificuldade em colocar o eyeliner ou uma sombra nos olhos. Em relação ao código de barras do lábio superior (rugas verticais) também há que ter algum cuidado, pois pode levar a uma diminuição de força excessiva do músculo do lábio, provocando um ar artificial e mesmo assimetrias do lábio e sorriso, que pode levar a não gostar da sensação, pois o resultado deve ser natural e equilibrado. Os receios em relação a efeitos secundários, são praticamente infundados, se forem respeitadas as doses e corretamente injetada a Toxina Butolínica.

Quanto a idade, não há uma idade específica para iniciar. A ideia de que só deve começar quando as rugas já estão instaladas há muito tempo, já está ultrapassada. Iniciado precocemente, funciona como prevenção das rugas e alguns músculos ganham mesmo como que uma «memória para contrair menos». Claro que também existem casos em que o músculo deixa de reagir ou não reage tanto à Toxina

Outro campo de utilização da Toxina Botulínica é para melhorar certas assimetrias da face, após paralisia facial, Blefaroespasmo e ainda para diminuir a sudação axilar e da palma das mãos, conseguindo-se um bloqueio temporário completo da sudação.

A sua aplicação não carece de preparação especial - é aplicado em cerca de cinco minutos em pequenas injeções, praticamente indolor, com agulha superfina em vários pontos da face de acordo com os músculos que se pretende paralisar. Não costuma deixar marca (Equimose ou Edema), exceto se estiver a fazer medicação que interfira com a coagulação sanguínea; neste caso, pode ficar com Equimose cerca de uma semana.

Existem alguns conselhos que deve seguir logo após, de modo a evitar que o produto possa migrar para outros músculos que não se pretende bloquear. Assim, deve evitar deitar-se logo a seguir, não deve massajar as zonas injetadas e não deve andar de cabeça para baixo em esforço, pelo menos nos dois primeiros dias. O resultado final só se obtém ao fim de cerca de uma semana, quando todas as placas neuromusculares ficam bloqueadas pelo produto. Os meus pacientes são orientados para uma avaliação ao fim de uma a duas semanas, para eventual retoque, pois por vezes existem músculos que podem precisar de mais pontos de bloqueio, de modo a ficar simétrico e com o melhor ganho estético possível.

O efeito vai gradualmente passando, variavelmente de pessoa para pessoa, e habitualmente pode repetir ao fim de quatro a seis meses. As pesquisas feitas de modo a produzir uma Toxina cujo efeito perdure mais tempo ainda não foram produtivas.

As principais contraindicações são a gravidez, aleitamento e a presença de doenças neuromusculares. As complicações decorrentes da sua aplicação são raríssimas, as principais são a migração da Toxina para músculos que não queremos. Quando tal acontece, deve manter a calma, pois habitualmente esse efeito passa completamente, mais rápido do que no músculo infiltrado. Atualmente, a Toxina Botulínica é muito utilizada em associação ao preenchimento com Ácido Hialurónico e consiste num tratamento anti-envelhecimento seguro.


voltar