Artigos

Mamoplastia de aumento

A mamoplastia de aumento pode ser feita com diversas técnicas, consoante as indicações prévias que variam consoante os casos; sendo que o aumento mamário com implantes é o método mais indicado, previsível e seguro. O aumento mamário com gordura não permite os mesmos resultados estéticos, e o aumento com produtos de preenchimento é completamente contraindicado pelo risco de complicações, por vezes impossíveis de resolver.

Atualmente existem dois tipos de implantes: gel de silicone coesivo revestidos a silicone texturizado, ou de revestimento de poliuretano. Ambos apresentam formas redondas e formas anatómicas, várias alturas, larguras e volumes. Assim, é mais fácil para cada mulher encontrar o implante ideal para si.

Ambos são feitos de materiais extremamente resistentes à pressão, pelo que é quase impossível sofrerem rutura com as atividades do quotidiano. Apresentam um revestimento formado por várias camadas, que protegem sempre a saída do gel, mesmo que alguma das camadas internas se rompa.

Existem 4 vias para colocação de um implante:

  • A via peri-aréolar: a cicatriz é feita na transição entre a aureola e a pele da mama, em forma de meia lua, na parte inferior do mamilo. Permite uma cicatriz muito discreta, mas tem uma maior probabilidade de alterações permanentes de sensibilidade, e apresenta a maior probabilidade de interferência com a amamentação.

  • A via submamária: incisão de 4cm no sulco infra-mamário, isto é, na parte de baixo da mama. A cicatriz é quase impercetível. Interfere menos com a sensibilidade do mamilo, e com a amamentação.

  • A via axilar: a incisão é colocada na axila, onde se faz um descolamento com pouca visibilidade. Nem sempre a cicatriz fica imperceptível. No caso de futuras complicações, se não se conseguirem resolver pela via axilar, obrigada a novas cicatrizes na parte anterior da mama.

  • A via umbilical: o implante é colocado por uma incisão pelo umbigo; tem todos os riscos da via axilar.

A substituição já não é obrigatória, dependendo da idade em que são colocados, e da alteração da mama ao longo dos anos.

Não existe restrição de idade para fazer mamoplastia de aumento, desde que tenha parado o processo de crescimento da mama, o que habitualmente ocorre por volta dos dezassete anos. Também a idade avançada não é um contra, desde que não possua doenças que o contra indiquem.



voltar