Artigos

Lifting: o melhor aliado para um aspeto mais jovem e saudável

Sente que os cantos da boca e as sobrancelhas estão a começar a descair? Ou que o duplo queixo está cada vez mais evidente? Estes são os primeiros sinais do envelhecimento cutâneo. Portanto, está na altura de pensar em fazer um lifting!

A partir dos 40 anos, a pele do rosto e pescoço começa a apresentar flacidez e para o seu rejuvenescimento o lifting é a cirurgia mais indicada. Existem diversas técnicas, com cicatriz mais ou menos extensa, dependendo daquilo que se pretende corrigir. Assim, pode-se atuar só na região média e superior do rosto, na região do pescoço ou nas duas em simultâneo.

Para a realização de um lifting pode ser utilizada uma anestesia local, associada a sedação, ou anestesia geral. No entanto, hoje em dia, a sedação é a opção mais frequente, uma vez que permite um trabalho com maior precisão, fundamental para um bom resultado.

Dependendo do lifting, a cirurgia pode demorar entre uma a duas horas e é normal que, após a mesma, surjam equimoses e edemas. Porém, estas são praticamente indolores, o que contraria a ideia de que os liftings são procedimentos dolorosos. Já no que respeita às cicatrizes, estas são posicionadas sob o cabelo e a orelha, ficando impercetíveis após a cicatrização.

Para um pós-operatório de sucesso e para evitar manchas de pigmentação, é necessário evitar a exposição solar, mesmo com protetor solar, durante o primeiro mês. Além disso, a hidratação e a aplicação de um gel para cicatrizes também são essenciais.

Claro que para assegurar um resultado natural e duradouro, a experiência do cirurgião e o seu sentido estético são muito importantes! Porém, os fatores genéticos e os hábitos de vida de cada um também influenciam os resultados de um lifting.



voltar